Área dedicada aos colunistas do Topicos123 onde o seu comentário ou analise consta
sempre. O objéctivo é informar ou criticar sem contudo esquecer os parámetros do civismo.
COLUNISTA
2 Out 2014

Emigração Para os Estados Unidos da América e as Consequências nas Famílias que Ficam: Caso Santa
Catarina do Fogo


Diferentes temas vêm sendo tratado ao longo de anos e reforçados nas últimas décadas trazendo assim visões e pensamentos profundos sobre ideias
fundamentais do concelho de Santa Catarina do Fogo, recortando fenómenos socias e problemáticas recorrentes, diferenciando um pouco daquilo que é uma leitura
superficial político-partidária de alguns homens de plantão e que usa o poder vigente/institucional para uma radiografia equívoca da referida sociedade.

Este projecto de investigação cientifica, cuja o Tema: Emigração Para os Estados Unidos da América e as Consequências nas Famílias que Ficam: Caso Santa
Catarina do Fogo foi desenvolvido no Instituto Superior de Ciências Jurídicas e Sociais pela aluna do curso de Serviço Social Claudia L.M. Ferreira e pelo Orientador
Lucilio Alves. Pensando um pouco naquilo que a emigração representa para Cabo Verde (A procura de formas diferenciados de vivencias e melhores condições de
vida) surgiu a curiosidade de confrontar informações/dados sobre Santa Catarina-Fogo, aonde questões de emigração apresentam significados contraditórios no
seio das famílias residentes. A ideia de poder engajar num trabalho desses, tem um interesse pessoal de se inteirar sobre essa problemática, conhecendo
vivências de pessoas antes e agora sobre questões pertinentes da emigração. Mas também pela importância que o tema é realmente tratado hoje, como sendo
bastante moderno para investigação e claro contribuir para produção de informações sobre a Emigração no contexto Familiar.

De modo que surgiu a grande pergunta de partida nesta investigação: A Emigração Para os Estados Unidos, tem Afectado a Vida das Famílias que Ficam no
concelho de Santa Catarina – Fogo? O estudo também apresentou como grande objectivo Geral: "Compreender as consequências da Emigração para os Estados
Unidos nas famílias que ficam no Concelho de Santa Catarina do Fogo", trazendo assim como objectivos específicos:
·        Identificar os factores que estão na base da Emigração;
·        Averiguar os impactos das remessas dos Emigrantes no seio das famílias que ficam nesta referida região;
·        Saber se a emigração para os Estados Unidos nas famílias de Santa Catarina do fogo, se tem alguma relação com factores socioecónomicos e culturais.

No decorrer deste projecto, foram levantadas algumas hipóteses como: Os emigrantes de Santa Catarina do Fogo têm contribuído com as remessas periodicamente
nas famílias que ficam? A emigração para EUA tem afectado a estrutura familiar no Concelho de Santa Catarina do Fogo? Com estas hipóteses levantadas criou-se
o referido Problema:

A nível da família a emigração e as remessas têm positivamente contribuído para o aumento do bem-estar material. As comparações entre família com e sem
emigrantes mostram que a pobreza é sempre crescente. No entanto o impacto positivo no bem-estar material não tem o mesmo efeito sobre o bem-estar emocional,
a divisão da família temporariamente e da ausência do Pai/Mãe na criação dos filhos, muitas vezes é acompanhado por efeitos negativos.

O estudo contou com a participação de dez (10) famílias pertencentes aos vários bairros do concelho de Santa Catarina – Fogo, escolhido de forma aleatória, com
Idade compreendida entre 43 a 64 anos (Mulheres). Utilizou-se o método qualitativo, que é um fenómeno de aproximação sucessiva da realidade, com riquezas de
informações e registos de comportamentos, notas de pesquisas bibliográficas e pesquisa de campo. As técnicas utilizadas na ferida investigação foi a Entrevista: A
utilização da entrevista permitiu formular guiões capazes de obter informações permitindo a concretização deste estudo. Sendo assim, para complementaridade dos
dados utilizou-se também a Observação Participante.

Este trabalho não seria sustentado se não tivesse um leque de autores centrais que foi escolhido para o tratamento teórico do tema. Levitt e Glick – (Falam de uma
nova reconfiguração de família dentro do contexto migratório, que vem sendo denominado de Família Transnacional. Desestabiliza família tradicional, permitindo a
construção de novos modelos familiares). Germani – (migração e mobilidade são fenómenos que caracterizam o cotidiano social e económicos dos Cabo-verdianos,
uma vez que as condições económicas e ambientais no país são precárias). Cláudio Furtado – (Cabo-verdiano passou a estar em função do mundo exterior, o que
significa que interiorizou a emigração como fazendo parte dos seus valores culturais, atitudes e desejos).

Quanto a análise de dados, o procedimento foi da seguinte forma: Visita as Famílias, onde tentamos criar um ambiente de conversa antes de iniciar a pesquisa,
mostrando os objectivos e pedindo autorização do estudo, as famílias a serem inquiridos já estavam identificados. Confrontação de Dados Práticos e Teóricos (Falas
Directas dos Entrevistados), Sistematização dos dados (Significados, Padrão, Comparação, Relações, Diferenciação), Descrição Detalhada das Entrevistas Feitas.

Perante estes procedimentos, alguns resultados foram alcançados: Em relação a família, 7 (sete) dos entrevistados consideram que a emigração contribui para que
a família vive de uma forma desorganizada, ou seja, consideram suas famílias destruturadas e 3 (três), tem uma imagem da emigração como sendo vantagiosa e
desvantagiosa ao mesmo tempo. Mas sempre refém da desvantagem. Alguns entrevistados consideram que antes dos seus companheiros emigrarem para os
Estados Unidos, não possuíam nenhum rendimento mensal. As famílias julgam ser este o motivo das partidas, como também falta de oportunidades, pobreza etc. É
de se notar e observar que, essas famílias entrevistadas, vivem sem a presença de parceiros, há uma tendência no concelho de Santa Catarina-Fogo, que os
homens viajam e as Mulheres ficam no Pais. Elas são responsáveis pela família toda, e cuidam dos filhos. Alguns dos inquiridos afirmam que estão conscientes de
que os parceiros têm outra vida e outra família no País do destino, mas também tem a certeza de que, muitos que constituírem essa nova família têm o intuito de
legalização. Percebeu-se que as famílias culpabilizam muito os companheiros, quanto a mudança de comportamentos dos filhos, e afirma que os filhos por terem o
pai nos EUA, recusam frequentar escolas, por acreditarem que um dia através da petição podem emigrar da mesma forma. Outros afirmam que os companheiros
deveriam ficar aqui vivendo na miséria. Emigração deixa as pessoas na dependência a espera das remessas no final do mês. A emigração não contribui para que os
filhos criam acompanhado dos país, recebendo carinho e uma melhor educação, na opinião de alguns essas remessas não constituem nada, é apenas uma
dependência para sobreviver.

Em forma de conclusão, Dados do presente estudo proporcionaram um maior conhecimento do perfil sociofamiliar e demográficos dessas mulheres. São famílias
que não tiveram oportunidades com ausência de companheiros, viveram a maioria na dependência das remessas dos mesmos e tiveram sérios problemas com
educação dos filhos com baixo nível de escolaridade. Pode-se concluir que os factores que estão na base da emigração para USA, são faltas de oportunidades no
país de origem, desemprego, pobreza, procura de melhores condições de vida. Notou-se também que as remessas de emigrante são importantes e que resolvem
alguns dos problemas das primeiras necessidades e ajudam em algumas coisas de casa.

O tema não é novo mas para a realidade de Santa Catarina-Fogo é um trabalho pioneiro, por isso tivemos dificuldades em obter documentos sobre o próprio
Concelho/Famílias. Até que algumas informações poderiam ser disponibilizadas pelo poder local ou seja Camara Municipal através de bases de dados o que não foi
possível, mas deixamos bem claro aqui que há um grupinho que esconde informações e documentos importantes sobre o nosso concelho, e acham que essas
informações podem ser utilizadas de forma contrárias em momentos oportunos, mas deveriam pensar e bem, que tem gente por ai buscando informações para
trabalhos científicos sérios aonde prevalece a organização, Metodologia e ética profissional com o intuito de criar conceitos e quebrar preconceitos.

Pesquisa foi realizada durante os meses de Agosto de 2013, Apresentada e Publicada em Julho de 2014 na cidade da Praia. Agora o trabalho completo já está
disponível na biblioteca do Instituto Superior de Ciências Jurídicas e Sociais e em formato digital.

Por Lucilio Alves, Cidade da Praia, Verão de 2014.