UM LUGAR  DA COMUNIDADE E PARA COMUNIDADE
SOCIO-CULTURAL
27 Agosto 2012

Éder Monteiro Lopes - Uma história Pequena e de Sucesso

Preâmbulo

Na vida costuma dizer-se que para chegarmos ao topo temos de partir de base. Esta primícia a mim me parece não se aplica ao artista Éder Monteiro Lopes.
Pois, este artista começou no topo e, Deus há-de querer, vai permanecer no topo, de certeza.
Vida
Éder Monteiro Lopes, nasceu na cidade de Cova Figueira, Freguesia e Concelho de Santa Catarina – ilha do Fogo – a 20 de Outubro de 1990. Filho de César
Abreu Lopes - Cova Figueira) e de Catarina Monteiro - (Domingos Lobo). Filho de uma família humilde. Os pais estiveram sempre ligados à actividade comercial
e de pouco rendimento. Todavia, sempre viveram e vivem com dignidade dependendo desta actividade. Apesar de baixo rendimento contribuíram na educação
dos filhos. Éder Monteiro Lopes é deficiente visual de nascença. Com muitas dificuldades conseguiu estudar até 6ª classe na cidade de Cova Figueira.
Escreveu, com a ajuda da sua irmã - Liana Monteiro Lopes, a sua primeira letra há, aproximadamente, quatro anos. Com a ajuda de Amílcar Fontes Veiga
(Mika) gravou esta música com o seguinte título: “Bu maltratam nha coraçan”. Esta música fez sucesso no Fogo e a nível nacional. A melodia é profunda. A
letra é rica em mensagem. Retrata, de certa forma, a mentalidade da região onde nasceu e vive Éder Monteiro. Ocupa seu tempo livre a tocar violão e a cantar
música da sua autoria ou interpretando de outros artistas.

Aventuras

Éder sempre gostou da música. Começou a tocar e cantar quando tinha 18 anos de idade, altura, em que, gravou a sua primeira música. Sendo um jovem
aplicado e com facilidade de aprender a tocar e cantar e com apoio de Amílcar Fontes Veiga numa primeira fase e, mais tarde, com o de Lucílio Alves (Heleno)
e de Gil Veiga Gonçalves, Éder participou na 1ª fase do concurso - “Strela Pop” - no ano de 2011 - em São Filipe. Teve uma excelente prestação. No entanto, foi
excluído pelo júri de participar, na 2ª fase, a nível nacional, porque apresenta deficiência visual. Uma decisão que mexeu com Éder e muitos dos seus amigos e
apoiantes.

Este ano com o anúncio público do concurso “Talento Strela 2 “ o jovem não queria participar ajuizando que podia ser excluído, na lógica em que foi excluído
da “Strela Pop”. Aconselhado, no entanto, pelos amigos e seus apoiantes directos acabou por se inscrever e participar – na 1ª fase do programa em São
Filipe. Passou no primeiro lugar. Todavia, teria de participar na 2ª fase do concurso em Santiago, mas desta feita, a nível nacional. O pai, que é muito apegado
aos filhos, não queria que ele se deslocasse à Praia para participar nessa segunda fase do concurso. A persistência dos amigos do Éder foi importante na
mudança da decisão do pai. O Pai acabou por ser convencido. Decidiu deixar o Éder a seguir a Praia para fazer o que melhor sabe fazer – cantar e dançar.
Escusado dizer e descrever a prestação deste jovem no programa “Talento Strela 2”. Começou bem e terminou bem. Cabo Verde em geral estava com ele.
Apesar de ter menos pontuação dos jurados, recebeu um apoio estrondoso do público. Éder consagrou-se como o vencedor incontestável do 1º lugar do
“Talento Strela 2” no dia 11 de Agosto de 2012. Esta data marcará, de certeza a sua vida, e a de todos seus fans. Permitam-me usar este termo: “Este Menino”
colocou Santa Catarina do Fogo e a própria ilha num patamar em que todos lacrimejaram de alegria. Com a sua dança, sua voz, seu jeito meigo e humilde
conquistou o público presente no parque 5 de Julho e no Estádio da Várzea e em casa de cada cidadão Cabo-verdiano. Obrigado Éder Monteiro. Nunca deixe
de fazer aquilo que sabe fazer!

São Filipe, 27 de Agosto de 2012
Por Alberto Nunes